O ESTRANGEIRO E O LOCAL

 

 

                É a partir de seu próprio local, município, que o estrangeiro reconhece-se mundialmente. Daí a importância do viajante portar seus próprios documentos e manter contato com a família. Daí a importância de se reconhecer, por exemplo, o ciclo da lavagem de dinheiro feito por poderosos de maneira transversal aos Poderes Públicos Constituídos.  

                As leis das Organizações das Nações Unidas – ONU - têm recebido intrinsecamente críticas da Organização dos Estados Americanos – OEA – por sua legislação da década de sessenta.

                A Presidenta brasileira, inclusive como vítima da ditadura – tem a possibilidade de defender uma vaga no Conselho de Segurança da ONU, sendo honesta com o contexto da América do Sul.

                De acordo com a CBN -  http://cbn.globoradio.globo.com/comentaristas/walter-maierovitch/WALTER-MAIEROVITCH.htm -, o jurista Wálter Maeirovitch irá acompanhar diariamente o processo do mensalão que não pode desprezar o contexto internacional, onde se dão os crimes transnacionais.

 

Sinceramente,

 

Dionnara Castro.

Escrito por Dionnara às 14h35
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

TSH

 

      O Tráfico de Seres Humanos não pode ser equiparado a refugiados de ditaduras ou guerras. A exploração sexual, o trabalho escravo e o tráfico de órgãos são fatos que engendram pessoas nas redes mafiosas, transversais, que perpassam todas as classes sociais.

      A máfia está curvada ao Mercado do Deus Neoliberal, como está toda sociedade capitalista selvagem.

      É fato que se encontra o diagnóstico do perversista, aquele que se coloca por uso da força bruta, chantagens, armadilhas, dentre outras psicopatias.

      Não ceder as chantagens é a única maneira de lidar com esse quadro doentio. Nisso, não há vídeo game. Há a mass mídia tentando ressignificar o lugar destes excluídos, lembrando que o tráfico de pessoas é posterior ao tráfico de drogas e armas. Legalizar é a única maneira de lidar com uma rede doentia de enquadramento psicossocial e econômico. É reforçar o mercado que já há, somente, agora, com o controle do Estado, via impostos que devem ser aplicados na construção de Políticas Públicas de reinserção social.

 

São os mais sinceros votos,

Dionnara Castro.

Escrito por Dionnara às 23h41
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Visitante número: