A PSICANÁLISE E A DITADURA

 

                Para quem tem acesso as reuniões imperdíveis do Grupo Tortura Nunca Mais – RJ sabe que muitos foram os psicanalistas que atenderam torturadores. Hoje, busca-se não personalizar o chamado X, por exemplo, mas tratar a questão como questão de Estado.

                O código de ética da Psicologia, considerando o artigo 5º. da Constituição Brasileira, que resguarda o direito à prvacidade, muito tem debatido sobre esse tema. Sabe-se, inclusive, que o psicanalista pode querer, ou não, atender determinado paciente e preza-se na Univercidade de Deus por conscientizar os pacientes das consequências de seus atos.

                A Univercidade de Deus fica situada na Cidade de Deus. De um lado, observa-se toda pobreza e miséria; de outro lado observa-se a riqueza. É uma reflexão profunda daqueles que buscam reler Freud e Lacan.            

                São poucos os paridos pelo psicanalista MD Magno, quem deu bela entrevista no Programa do Jô.

                Os Defensores de Direitos Humanos lutam pela história dos vencidos, confundidos com terroristas, inclusive.

                A abertura dos arquivos da ditadura é um nó do Governo Dilma, herança das gestões anteriores.

                Analisem sobre isto.

 

Dionnara Castro, psicóloga CRP 26021-5ª. Região, psicanalista e escritora.  

Escrito por Dionnara às 22h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

ELEIÇÕES II

 

                   Depois da Operação Vegas e Monte Carlo, o mensalão esquentará o clima eleitoral. Felizmente Defensores de Direitos Humanos são ecumênicos e pluripartidários.

                Isto coincidirá com o levantamento de dados da Ditadura. Cubanos e brasileiros estarão a reconstituir a história dos vencedores e saberemos da história dos vencidos na América Latina.

                A Linha do Equador muito nos dirá, mas devemos lembrar que atualmente homogenização de classe sociais em todo mundo, criando padrões de comportamentos que devem ser inerentes aos submersos, congelados no mesmo lugar, onde quer que estejam; e os supérfluos que não estão salvos da angústia inerente ao humano.

                É disso que trata a clínica em todas as classes. Sobre o que produzir com a angústia, evitando quadros de adoecimento.

 

Dionnara Castro é psicóloga, psicanalista e escritora. Cadastrada no Centro de Atenção Psicossocial - CAPS AD, atende em domicílio, com caráter sigiloso. Telefones de contato: 2611 0072 e 8751 4248.

Escrito por Dionnara às 20h59
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

Visitante número: